Coleção Direito e Diversidade

"Estudar o novo constitucionalismo significa encontrar questões como o Direito à Diversidade para além do Direito à Diferença e Igualdade: significa superar a lógica binária subalterna de um mundo rasteiro e violento, pela compreensão do diverso, do plural. Significa desnaturalizar o que por um tempo (longo) foi naturalizado. O processo civilizatório da modernidade nos legou algumas conquistas materiais e culturais com altos custos sociais, econômicos e políticos. O progresso instituiu, vorazmente, a desconstrução/destituição de tradições do Ocidente e do Oriente. E sequestrou, num processo universalizante e normalizador, a diversidade. Repensar a sociedade, o Estado, o Direito e a Política na atual quadra histórica é, dentre outras coisas, construir uma nova Teoria da Constituição a partir das experiências do novo constitucionalismo. Significa, ainda, enfrentar a superação da lógica binária do colonizador e do colonizado; do civilizador e do civilizado; do homem e da mulher; do primeiro e terceiro mundos; de uma perspectiva linear e histórica.

O primeiro objetivo desta Coleção, que a Editora Initia Via e o Curso de Direito da Faculdade de Direito Santo Agostinho oferecem ao público é apresentar e debater alternativas com coragem. E com a urgência necessária. Passaremos, aqui, por questões como a interculturalidade, a transculturalidade, utopia, teoria “queer”, diversidade étnica, povos quilombolas, povos originários, Estado Moderno, plurinacionalidade, entre outras questões. Esperamos que, com estas publicações, estejamos contribuindo para o debate em torno da construção de um mundo plural, que, embora esteja ao nosso lado, encontra-se oculto, colonizado, invisivilizado." - Elton Dias Xavier,  José Luiz Quadros de Magalhães & Delze dos Santos Laureano.