top of page
  • Foto do escritorInitia Via

A crônica da justiça

Como se sente uma magistrada lidando com as vicissitudes da justiça do trabalho? Como se sente uma professora tento que manter o interesse de seus alunos no direito, tendo que lidar com as injustiças da realidade?

Foto de um relógio de torre, com números romanos

"É o tempo que marca as decisões. O silêncio dos corajosos. O silêncio dos inocentes. O silêncio dos aterrorizados por não-se-sabe-o-quê. A responsabilidade por todos que é de cada um."


Mônica Sette Lopes faz um belo relato de sua tarjetória como magistrada da justiça do trabalho e professora da Faculdade de Direito da UFMG na obra "A Crônica da Justiça".


Capa do livro A Crônica da Justiça


Saiba mais em: https://amzn.to/30qSAt6


bottom of page