• Facebook
  • Twitter
  • White Instagram Icon

CNPJ 13.676.025/0001-51

Initia Via Editora Ltda. ©2011-2020 

Críticas feministas, LGBTs e queers

R$ 1,00Preço

Críticas feministas, LGBTs e queers

 

Anais do III Congresso de Diversidade Sexual e de Gênero, volume 4

 

por Maíra Cristina Corrêa Fernandes, Gabriella de Morais e Marcelo Maciel Ramos (org.)

 

1ª edição. Belo Horizonte: Initia Via, 2019, 338p.

ISBN: 978-85-9547-069-9

DOI: 10.17931/95470699

  • Este livro, “Críticas Feministas, LGBTs e Queers”, é o resultado de uma série de discussões e trabalhos apresentados nos grupos de trabalho do III Congresso de Diversidade Sexual e de Gênero – II Edição Internacional, ocorrido entre os dias 30 de outubro e 3 de novembro de 2018. Está dividido em três partes, contendo vinte artigos escritos por autoras e autores das mais diversas formações e titulações, integrando assim uma obra com viés interdisciplinar que perpassa inúmeras áreas do conhecimento a partir das temáticas de gênero e sexualidade. A primeira parte, “Gênero, Sexualidade e Direito: perspectivas feministas”, engloba uma série de trabalhos que tratam da temática do gênero e da sexualidade através das contribuições feministas, dos estudos das mulheres e das teorias do patriarcado, para a promoção de críticas fundamentais ao campo jurídico, político e social. A segunda, “Gênero, Sexualidade e Direito: perspectivas LGBTs e queers”, toma por base vivências de gays, lésbicas, bissexuais, poliafetivas, trans, etc., para também compor críticas ao Direito e ao Estado na busca por reconhecimento de garantias e no acesso à justiça dessas populações. Na terceira e última parte, “Gênero e Sexualidade: saberes dissidentes e perspectivas interdisciplinares”, foram selecionados artigos que perpassam os estudos de gênero e sexualidade em seus múltiplos atravessamentos com demais áreas do conhecimento, bem como investigam sua imbricada relação com os poderes – sejam eles jurídicos, políticos, sociais, culturais –, através das tensões e disputas por discursos ideológicos, espacialidades, expressões artísticas, uso de tecnologias, etc. Com a reunião de todas estas importantes contribuições, o objetivo desta obra é propiciar uma crítica epistemológica transgressora, comprometida com seu rigor científico ao mesmo passo que pretende demarcar politicamente – incomodando, desestabilizando, questionando e subvertendo – os antiquados esquemas de pensamento. Demonstrando que os estudos de gênero e sexualidade, em seu caráter dissidente, denunciam visões dualistas, especialmente nas tradicionais teorias jurídicas, que silenciam a diversidade com sínteses meta-narrativas pretensamente objetivas, neutras, mas que acabam por naturalizar a hegemonia de determinados discursos que servem a grupos socialmente dominantes. - A organização.

     

  • PARTE 1 – GÊNERO, SEXUALIDADE E DIREITO: PERSPECTIVAS FEMINISTAS

     

    CAPÍTULO 1

    Da internalização do poder à morte dos socialmente mortos: subversão e extermínio de Marielle Franco

    Stefany Vaz Despinoy e Wanessa Susan de Oliveira Rodarte

    DOI: 10.17931/95470699/v4a01

     

    CAPÍTULO 2

    Breves reflexões sobre fazeres etnográficos, metodológicos e epistemologias feministas na investigação de movimentos feministas contemporâneos

    Cyrana Borges Veloso

    DOI: 10.17931/95470699/v4a02

     

    CAPÍTULO 3

    Princesas Disney e a representação do ideal feminino presente em seus filmes de 1937 a 1959

    Lorraine Martins Gerotto e Alcimar Silva de Queiroz

    DOI: 10.17931/95470699/v4a03

     

    CAPÍTULO 4

    Escritoras e escrituras: uma erótica da escrita feminina ou uma escrita feminina da erótica

    Elizabeth Fátima Teodoro e Wilson Camilo Chaves

    DOI: 10.17931/95470699/v4a04

     

    CAPÍTULO 5

    Entre a expressão e o ódio: uma análise de comentários de internautas em notícia sobre a morte de Marielle Franco

    Mariana Pinto Zoccal

    DOI: 10.17931/95470699/v4a05

     

    CAPÍTULO 6

    De Lombroso a outros tantos: o corpo feminino e as verdades médico-jurídicas que se criam para justificar gênero

    Paloma Czapla

    DOI: 10.17931/95470699/v4a06

     

    CAPÍTULO 7

    A atitude crítica nos corpos marcados como femininos: ponderações a partir do pensamento de Michael Foucault e Judith Butler

    Gabriella de Morais

    DOI: 10.17931/95470699/v4a07

     

    CAPÍTULO 8

    Ser mãe e lésbica: maternidade e vida social a partir da vivência de mulheres lésbicas e bissexuais

    Luiza Fonseca de Souza e Maria Clara Resende e Silva

    DOI: 10.17931/95470699/v4a08

     

    PARTE 2 – GÊNERO, SEXUALIDADE E DIREITO: PERSPECTIVAS LGBT E QUEERS

     

    CAPÍTULO 9

    Regulação das sexualidades nas sociedades: bissexualidade e seus atravessamentos sociais

    Karinne Vieira de Jesus e Giselle Reis Brandão

    DOI: 10.17931/95470699/v4a09

     

    CAPÍTULO 10

    Para além das lutas por inclusão de direitos

    Esthefânia Guerra Guimarães

    DOI: 10.17931/95470699/v4a10

     

    CAPÍTULO 11

    Queer e a vivência das leis

    Brahwlio Soares de Moura Ribeiro Mendes

    DOI: 10.17931/95470699/v4a11

     

    CAPÍTULO 12

    A (in)capacidade do direito, do estado e da sociedade em lidar com a diversidade de gênero

    João Victor de Castro Paixão, Fernanda Carolina Lopes Cardoso e Mariana Oliveira de Sá

    DOI: 10.17931/95470699/v4a12

     

    CAPÍTULO 13

    Julgamento do pedido de providência no Conselho Nacional De Justiça (CNJ) sobre a possibilidade de registro via cartório das uniões poliafetivasconceituações, famílias e poliamor

    Rainer Bomfim, Luísa Marques Reis e Maria Carolina Souza de Lima

    DOI: 10.17931/95470699/v4a13

     

    PARTE 3 – GÊNERO E SEXUALIDADE: SABERES DISSIDENTES, PERSPECTIVAS INTERDISCIPLINARES

     

    CAPÍTULO 14

    Prazeres subversivos no gozo da dor em face à prática do sadomasoquismo

    Tássio Acosta

    DOI: 10.17931/95470699/v4a14

     

    CAPÍTULO 15

    A origem internacional da “ideologia de gênero”

    Igor Campos Viana

    DOI: 10.17931/95470699/v4a15

     

    CAPÍTULO 16

    A cidade heteronormativa: o urbanismo hegemônico enquanto dispositivo de manutenção da lgbtfobia

    Heitor Henrique Lopes Prucoli e Monique Sanches Marques

    DOI: 10.17931/95470699/v4a16

     

    CAPÍTULO 17

    “O samba do crioulo doido” e “Merci beacoup, blanco!”: nudez na exposição “e agora somos todxs negrxs?”

    Wagner Pires Pina

    DOI: 10.17931/95470699/v4a17

     

    CAPÍTULO 18

    Queermuseu: pode x transviadx falar?

    Reyan Perovano Baptista

    DOI: 10.17931/95470699/v4a18

     

    CAPÍTULO 19

    A questão aqui é tesão”: a atualização de estigmas acerca das masculinidades dissidentes no Grindr

    Renato Contente

    DOI: 10.17931/95470699/v4a19

     

    CAPÍTULO 20

    Gaymada: os devires de corpos que rearticulam espacialidades

    Igor Campos Viana

    DOI: 10.17931/95470699/v4a20